8 características para se aproximar de Nossa Senhora Aparecida

A Igreja viveu em 2017 o Ano Mariano. Um dos motivos desse tempo especial de graça para o cristão é o jubileu dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida – a Santa Mãe de Jesus – cuja imagem foi encontrada por dois humildes pescadores no Rio Paraíba do Sul, em 1717.

Atualmente, Nossa Senhora da Conceição Aparecida é honrada pelos brasileiros que a têm por Padroeira do Brasil. Além disso, em Aparecida (SP) está o maior santuário no mundo dedicado a Ela.

Passado a data comemorativa do Jubileu – 12 de outubro – seguimos pela via da confiança buscando em Maria o amparo que necessitamos para a nossa vida. E para continuar vivendo este tempo de graça, listamos oito características para ajudar você se aproximar ainda mais da Virgem Aparecida.

Mãe Amável

Nossa Senhora Aparecida é nossa mãe amável. Atrai nosso afeto enquanto que também somos atraídos por sua bondade, por seu amor maternal que cuida e que zela pelos seus filhos. Busquemos ser amáveis como Maria para que saibamos tratar com amabilidade aqueles que nos cercam.

Mãe admirável

Como serva humilde de Deus, Maria nunca se colocou à frente de Jesus, à frente da graça. Quando no episódio do primeiro milagre de Jesus, em Cannã, Maria, sabendo que aquele era o momento, disse: “façam tudo o que Ele vos disser”. Mas ela não tomou à frente, apenas intercedeu para que Jesus resolvesse a situação. Ela esteve ao seu lado como Mãe, dando o seu apoio em oração e a graça da providência agiu ali. Sejamos como Maria, que não toma à frente dos problemas e situações que nos atormentam, mas, como ela, permaneçamos em oração. Sejamos intercessores que suplicam a graça de Deus com confiança. Admiremos Maria como nosso modelo de fidelidade a Deus.

Mãe da Divina Graça

Foi por meio de Maria que Jesus – a graça divina – nos foi dado e é por meio de Cristo que obtemos a graça do amor e da Misericórdia Divina. É por intermédio de Nossa Senhora que nos aproximamos cada vez mais do Coração de Jesus. E, por sua intercessão, podemos ser fiéis ao Senhor.

Mãe do bom conselho

Maria é a “Sede da Sabedoria” pois abrigou em seu ventre a própria Sabedoria Divina: Jesus. Ela Cuidou, educou e orientou Jesus no decorrer de sua vida terrena. Que Nossa Senhora Aparecida seja aquela a quem recorremos num momento de especial decisão a fim de que, por Ela, obtenhamos a graça do bom êxito.

Mãe da Igreja

Como mãe de Cristo, Maria é mãe da Igreja. No seu papel de mãe, Ela quer quer nos proteger. Peçamos sempre a intercessão de Nossa Senhora para que Ela venha em nosso auxílio, para que saibamos viver a Palavra de Deus e para que o cristão seja fiel à vontade do Senhor.

Nossa Senhora é o refúgio dos pecadores

A santa Igreja nos aconselha a recorrermos a Maria sob o título de Refúgio dos Pecadores. Debaixo do manto de Maria, todos encontram abrigo, seja qual for o pecado cometido, desde que a Ela recorra implorando por misericórdia, a fim de arrancá-lo dessa condição. Nossa Senhora Aparecida é Mãe de misericórdia, amável, admirável e benigna.

Consoladora dos aflitos

Cada um de nós já sentiu, sente ou ainda há de sentir o peso da própria cruz – que, às vezes, lhe parece demasiado para suas forças. É um período em que a esperança desaba sob nossos pés e não temos forças para seguir adiante, não enxergamos solução. Assim como um dia Maria esteve aos pés da cruz vendo a aflição de seu filho, ela também vem ao nosso auxílio, nos momentos de dor, trazendo a nós o consolo, basta que a Ela nos entreguemos com confiança.

Maria é a Porta do Céu

As graças do Céu têm por finalidade nos levar um dia para a Glória de Deus. E, sendo Maria nossa Mãe, nosso refúgio, nossa intercessora e consoladora, Ela é também a porta pela qual entraremos no Céu. Por isso busquemos hoje e sempre uma íntima união com a Virgem Maria – por meio da oração que nos purifica e santifica – para que assim sejamos íntimos do nosso Deus.

Por Agência Dominus Comunicação

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *