Papa Francisco condena atentado mortal contra mesquita no Canadá

Papa Francisco condena atentado mortal contra mesquita no Canadá

PapaFranciscoNewsva261216O Papa Francisco condenou o atentado contra a mesquita de Quebec (Canadá), que causou a morte de seis pessoas e deixou vários feridos; foi o que expressou o Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, através de uma mensagem enviada ao Núncio Apostólico no Canadá, Dom Luigi Banozzi.

Na mensagem, o Santo Padre se somou à dor das famílias das vítimas, pediu a Deus que os conforte e se uniu em oração pelos mortos. Além disso, o Pontífice pôde se reunir pessoalmente com o Arcebispo de Quebec, Cardeal Gérald Cyprien Lacroix, após a Missa na Casa Santa Marta e transmitir-lhe suas condolências.

“O atentado ocorrido em Quebec, contra uma sala de oração de um centro cultural islâmico, provocou inúmeras vítimas. Sua Santidade, o Papa Francisco, confia à misericórdia de Deus as pessoas que perderam a vida e se une na oração e na dor a seus entes queridos”, assinala o Cardeal Parolin em nome do Santo Padre.

Na mensagem, o Papa também transmite sua bênção “aos familiares, assim como a todas as pessoas que contribuíram nas tarefas de socorro, pedindo ao Senhor que os conforte e console nesta provação”. Da mesma maneira, o Pontífice condena firmemente, mais uma vez, “a violência que gera tanto sofrimento, implora a Deus o dom do respeito mútuo e da paz e pede o benefício das bênçãos divinas para as famílias das vítimas e para as pessoas afetadas por este drama, assim como para todos os quebequenses”.

O atentado terrorista aconteceu na noite de domingo, segundo indicaram as autoridades canadenses, quando ao menos duas pessoas, que já foram detidas, abriram fogo contra as dezenas de fiéis muçulmanos que rezavam no interior da mesquita naquele momento.

Por sua parte, o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso emitiu também um comunicado no qual assinala que recebeu com enorme tristeza e indignação a notícia do ataque contra muçulmanos enquanto rezavam na mesquita da cidade de Quebec.

“Com este gesto insensato, violaram a sacralidade da vida humana e o respeito devido a uma comunidade em oração no lugar de culto que os acolhia”, indica o comunicado. “O Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso condena firmemente este ato de inaudita violência e deseja fazer chegar sua plena solidariedade aos muçulmanos do Canadá, assegurando sua calorosa oração pelas vítimas e suas famílias”.

Fonte: ACI

Share
Santa Inês: conheça a santa padroeira dos noivos

Santa Inês: conheça a santa padroeira dos noivos

noivos

Inês foi uma bela jovem na Roma Antiga, nascida em nobreza e criada em uma família cristã durante o tempo em que o imperador procurou extinguir a chama do Cristianismo. Mesmo assim, Inês era bem apreciada por seus colegas na idade jovem e costumava passear pela cidade com amigos, acompanhada por sua irmã adotiva Emerentiana. Foi sua aparência impressionante que atraiu a atenção de muitos pretendentes. Seus longos cabelos pretos, pele clara e olhos castanho-escuros foram comentados por homens do mais alto escalão.

Seria vantajoso para ela ter se casado com qualquer homem que se aproximou, no entanto ela recusou a todos. Pelas muitas investidas, ela reconheceu que os corações dos homens estavam cheios de luxúria. Além disso, em seus olhos, ela já estava “tomada” por Deus e desejava viver uma vida pura e casta.

Um dia, outro pretendente passou, desta vez o filho de um influente prefeito romano. Um jovem orgulhoso, que tinha certeza de que Inês iria se casar com ele, especialmente por causa de seu status elevado. Ela recusou-o duas vezes. Isso enfureceu seu pai que, rapidamente, informou as autoridades locais que Inês era uma cristã. Inicialmente impedida pela lei romana (que não permitia a execução de uma virgem), toda tentativa de prejudicar sua pureza declinou. Uma nova decisão foi feita e os funcionários condenaram-na a uma morte cruel.

A cidade ficou chocada com a notícia da execução de um cordeirinho tão precioso, e acredita-se que sua morte contribuiu para o fim da perseguição cristã.

A trágica história de Inês, uma bela jovem que foi morta por não aceitar as propostas de um homem poderoso, pode nos ensinar muito sobre a necessidade de avaliarmos nossos próprios relacionamentos. Acima de todas as coisas, Inês queria preservar suas crenças religiosas e a pureza de coração. Por isso, recusou-se a recuar quando estava sob pressão. Esses homens que se aproximaram dela foram, claramente, alimentados por suas paixões pecaminosas e ficaram pasmados quando ela não cedeu.

Em nossas próprias vidas, muitas vezes pensamos que, para encontrar o amor, devemos baixar nossos padrões. Devemos pensar que precisa haver um “dar e receber” em nossos relacionamentos quando se trata de nossa pureza. Um namorado, namorada ou noivo pode sugerir: “Vamos morar juntos”, e poderíamos responder: “Por que não? Não estamos no século XXI?”

O que Inês nos ensina é que não devemos nos curvar sob as pressões do mundo e que é possível permanecermos fortes em nossa fé, mesmo quando todos estão contra nós. Não precisamos comprar um amor superficial, mas devemos procurar algo muito maior, que nos satisfaça verdadeiramente. Ela é um grande exemplo para nós e para todos os noivos, inspirando-nos a permanecer fiéis às nossas crenças e a nos apegarmos estreitamente ao amor de Deus.

Se você está noivo ou noiva (ou está prestes a ficar), luta com pureza e tem medo de se aproximar de seu amado por causa disso, reze a Santa Inês de Roma. Ela sabe a pressão que você está sofrendo e vai interceder por você em seu nome, dando-lhe a força para fazer o que parece impossível.

Oração

Ó gloriosa Santa Inês,

Que serviu a Deus com humildade e confiança na terra

E está, agora, no gozo de Sua visão beatificada no céu,

Porque perseverou até a morte

E ganhou a coroa da vida eterna.

Lembre-se, agora, dos perigos

Que me cercam no vale de lágrimas,

E interceda por mim em minhas necessidades e problemas.

Amém.

Share
Programas de rádio na Arquidiocese – É hora de sintonizar!

Programas de rádio na Arquidiocese – É hora de sintonizar!

radioNeste verão, o trânsito é caótico nas cidades da Arquidiocese de Florianópolis, principalmente nos municípios praianos. O tempo que as famílias ficam paradas no trânsito torna a viagem cansativa e estressante. Para deixar essa jornada mais agradável e tranquila, a Revista de Verão 2017 anuncia alguns programas de rádio apresentados por padres arquidiocesanos.

Pe. Carlos André Paixão

Pároco da Paróquia Senhor Bom Jesus dos Aflitos, em Porto Belo

PROGRAMA

Meditação do Evangelho Diário

De segunda a sexta, 06h45, na Rádio Litoral 104,1 FM, de Itapema

 

Pe. Celso Antunes Duarte

Pároco  do Santuário da Imaculada  Conceição da  Lagoa, em Florianópolis

PROGRAMA

A Igreja no Rádio

3ª quarta-feira do mês, à 00h20, na Rádio Cultura AM 1110

 

Pe. Domingos Volney Nandi

Vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes e

São Luiz Gonzaga, em Florianópolis

PROGRAMA

Mesa da Palavra

Sexta, às 17h, na Rádio Cultura AM 1110, de Florianópolis Sexta, às 15h, na Rádio Conceição 105,9 FM, de Itajaí Sexta, às 12h05, na Rádio Católica AM 1500, de Balneário Camboriú

 

Pe. Márcio Alexandre Vignoli

Pároco da Paróquia Divino Espírito Santo, de Camboriú

PROGRAMA

Mais Feliz com Jesus

De segunda a sexta, às 11h30, na Rádio Cultura AM 1110, de Florianópolis; na Rádio Católica AM 1500, de Balneário Camboriú, e na Rádio Conceição 105,9 FM, de Itajaí.

 

Pe. Magnos José Barn Caneppele

Pároco da Paróquia São Luiz Gonzaga, de Brusque

PROGRAMA

A Palavra

Segunda, quarta, quinta e sexta, às 18h,

 

Pe. Napoleão Lauriano dos Santos

Reitor do Santuário de Santa Paulina, em Nova Trento

Pe. Nelson Tachini

Capelão do Santuário de Santa Paulina

PROGRAMA

A voz do Santuário

Todos os dias, às 12h, na 102,3 FM, de Nova Trento.

De segunda a sábado, às 06h, na Super 99,9 FM, de São João Batista

Todos os dias, às 12h30, na Rádio Conceição 105,9 FM, de

Itajaí

Domingo, às 11h, na Rádio Cultura AM 1110, de Florianópolis, e Católica AM 1500, de Camboriú

 

Pe. Pedro José Koehler

Capelão da Igreja do Senhor Jesus dos Passos, em Florianópolis

PROGRAMA

O Instante da Prece

Todos os dias, às 18h, na Rádio Guarujá AM 1420, de Florianópolis

PROGRAMA

Mensagem de Vida e Esperança

De segunda a sexta, às 06h30, e sábado, às 08h30, na Rádio Guarujá AM 1420 , de Florianópolis

Matéria publicada na edição da Revista de Verão 2017, da Arquidiocese de Florianópolis, página 14.

Share
Edições CNBB disponibiliza cifras e partituras para a CF 2017

Edições CNBB disponibiliza cifras e partituras para a CF 2017

Material para auxiliar músicos das comunidades poderá ser baixado gratuitamente

As cifras e partituras dos cantos da Campanha da Fraternidade 2017 (CF 2017) e da Quaresma deste ano estão disponíveis gratuitamente no site da editora Edições CNBB. Os interessados poderão fazer o download do arquivo com todas as músicas do CD cuja primeira música é o Hino Campanha da Fraternidade 2017, de autoria de padre José Antônio de Oliveira e Wanderson Freitas.

cf2017-partituras

 

A Campanha da Fraternidade deste ano propõe o tema “Fraternidade: Biomas brasileiros e a defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação (Gn2,15)”. O CD possui 24 faixas com o hino, três músicas inéditas relacionadas à temática da CF, os cantos para a Quaresma – Ano A e partes fixas da Missa, como ato penitencial, Santo, aclamações da Oração Eucarística, Eis o Mistério da Fé, Amém e Cordeiro de Deus. Todas as cifras estão disponíveis no arquivo PDF que poderá ser baixado no site da editora após cadastro. No encarte do CD estão impressas as partituras de cada música.

Cultivar e guardar a criação

A proposta da CF 2017 é dar ênfase à diversidade de cada bioma brasileiro e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente à luz do Evangelho. É o que sustenta o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner. Para ele, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. “Ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem sejamos conduzidos à vida nova”, afirma.

Ainda de acordo com dom Leonardo, a Campanha deseja, antes de tudo, que o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Cultivar e guardar nasce da admiração! A beleza que toma o coração faz com que nos inclinemos com reverência diante da criação. A campanha deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”, salienta.

Coleções de cantos da CF

No site da CNBB há uma coletânea de partituras dos hinos e alguns cantos de várias edições da Campanha da Fraternidade, desde 1966.

 

Fonte: http://www.edicoescnbb.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

Share

CONGRESSO CONTINENTAL DA MISERICÓRDIA NAS AMÉRICAS

accom-folder-a3-port-212x300O Congresso Continental da Misericórdia nasce a partir dos Congressos Mundiais da Misericórdia, o WACOM, apresentado pelo Vaticano em 2-6 de abril de 2008 em Roma, Itália. A primeira vez que o WACOM foi realizado coincidiu com o terceiro aniversário de morte de São João Paulo II e teve sua edição mais recente no ano de 2014, na cidade de Bogotá.

Desde o início, os Congressos da Misericórdia têm sido continuamente mantidos em toda a Igreja universal e sustentados regularmente, de modo que cada Congresso Mundial é seguido por um Congresso Continental e por um Congresso Nacional e, então, de volta a outro Congresso Mundial.

O projeto foi apresentado pelo Cardeal Schönborn a Sua Santidade, o Papa Bento XVI em fevereiro de 2006 e recebeu seu encorajamento e bênção e em dezembro de 2006, p. Patrice Chocholski, Secretário Geral do Congresso, se reuniu com o Cardeal Stanislaws Dziwisz, Arcebispo de Cracóvia, ex-secretário particular do Papa João Paulo II, que acolhe com entusiasmo o projeto e declara seu “total empenho” e “total apoio” ao Congresso.

O ACCOM – Congresso Continental da Misericórdia nas Américas – é o primeiro que acontecerá no Continente Americano e será realizado no Brasil em 2017, na cidade de Aparecida – SP, como um dos eventos que marcam os 300 anos do encontro da venerada imagem de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil. O ACCOM 2017, que tem como anfitrião D. Raymundo Damascenos Assis, Arcebispo de Aparecida, e como animador D. Orani João Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro, marca também os 10 anos do encontro dos Bispos do CELAM na cidade sede.

O I ACCOM acontecerá entre os dias 22 e 25 de junho com o lema “Sua misericórdia se estende de geração em geração sobre os que o temem” (Lc 1, 5) e tem por objetivo refletir o “Misericordiae Vultus”, o rosto Misericordioso de Deus, como um estilo de ser Igreja para favorecer o caminho da Nova Evangelização no Continente Americano e no mundo.

 INSCRIÇÕES:

www.accom2017.org/br

Equipe de Comunicação – ACCOM 2017

Maitê Gabriela Ferreira

+55 21 96574-7710

comunicacao@accom2017.org

maitegferreira@gmail.com

 

Planejamento|Criação e Site

Eugênio Telles – Genius Design

+55 21 96418-9728

contato@geniusdesign.com.br

oi@eugeniotelles.com.br

 

Jean Ricardo Severino – Dominus Agência Comunicação

+55 11 2376-5562 | +55 48 9699-5405

jean@dominuscomunicacao.com

 

Assessoria de Imprensa

Marina Venuto

+55 11 98559-8818

marinavenuto@gmail.com

Share
Jesus no Litoral leva evangelização à Garopaba

Jesus no Litoral leva evangelização à Garopaba

Evento organizado pela RCC Santa Catarina deve reunir centenas de católicos do estado 

jesus_no_litoralPelo oitavo ano consecutivo, a Renovação Carismática Católica (RCC) de Santa Catarina organiza oficialmente o maior evento de evangelização católica do estado, o Jesus no Litoral (JNL), que nasceu no Paraná e se estendeu por todo Brasil. O evento tem por intuito levar a Palavra de Deus para a população das praias de Garopaba, entre os dias 02 e 08 de janeiro de 2017.

A expectativa é que 200 missionários façam parte do JNL, vindos das dez dioceses pertencentes, que ficarão alojados em uma escola do município, que faz parte da estrutura do evento, disponibilizada pela prefeitura do município. Durante os dias, todos sairão às praias e ruas para levar a mensagem do Senhor. Na programação estão também atividades de oração, Missas diárias, luau, pregações, formações e outros.

O responsável pela equipe de missão do movimento em Santa Catarina, Artur Albino, analisou a experiência como transformadora. “É grande alegria poder ir ao encontro do próximo com a mensagem cristã. Fazer este tipo de projeto em uma praia, na alta temporada, é desafiador por encontramos diversas ideologias. Mas, ao mesmo tempo, Jesus no chama a saciar a sede de evangelizar”. Já a coordenadora do Ministério Jovem (MJ), Maria Helena Alixandre Raiciki, destacou a preparação. “Estamos fazendo tudo com muito carinho e dedicação. A partir do momento que as pessoas chegarem naquele local muitas bênçãos irão ocorrer e todos que estiverem de coração aberto sem dúvidas irão ver o poder de Deus”, analisou.

A indicação é que os integrantes se preparem com oração, jejum, Missa, confissão. “Queremos atingir os moradores e turistas, com para levar a Palavra de Deus e também para que os integrantes possam ter um encontro pessoal com o Senhor. A nossa expectativa é a melhor possível, temos certeza que será um momento muito especial”, finalizou a coordenadora estadual da RCC, Luciana Neves.

Por: Ministério de Comunicação Social da RCC SC

Fonte: arquifln.org.br

Share
MENSAGEM DA CNBB POR OCASIÃO DO NOVO ANO

MENSAGEM DA CNBB POR OCASIÃO DO NOVO ANO

“Eu vos disse estas coisas para que, em mim, tenhais a paz” (Jo 16,33)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, por ocasião do início do Novo Ano e da comemoração do Dia Mundial da Paz, dirige a todos os brasileiros e brasileiras sua mensagem de Paz e Esperança.

Segundo a concepção bíblica, a Paz, dom de Deus, é fruto da justiça, do amor e da misericórdia; é o fundamento de uma ordem social duradoura e segura. A Esperança, por sua vez, alicerçada na fé, faz desejar o Reino dos Céus. Ela se expressa através do compromisso com a construção de uma nova vida e de um mundo novo. Sendo assim, iluminados pela fé em Cristo, somos chamados a caminhar na Esperança e a contribuir na construção da Paz.

Desejosos da Paz e fortalecidos pela Esperança, constatamos que o povo brasileiro é trabalhador, valoriza a honestidade, sonha com uma sociedade fraterna e solidária; fica indignado com as injustiças e manifesta perplexidade diante dos escândalos que assolam nosso país.

Vivemos uma profunda crise ética. Sua face mais visível é a corrupção, com prejuízos inestimáveis para a Nação, principalmente para os mais pobres. Reiteramos o nosso repúdio a quaisquer formas de corrupção e reafirmamos a necessidade de continuar a combatê-la com rigor, respeitando-se sempre o ordenamento jurídico do Estado Democrático de Direito.

Fruto da crise ética é o descrédito com a política partidária. Posturas que privilegiam interesses pessoais, partidários e coorporativos, em detrimento do bem-comum, debilitam o Estado e alimentam as injustiças sociais. Necessitamos de um novo modo de fazer política, a serviço do povo. A credibilidade da política exige o resgate da ética.

Na construção de um País justo e fraterno, faz-se necessário sempre o respeito à ordem democrática. A nação brasileira perde com a desestabilidade institucional. A superação da crise política e econômica necessita do relacionamento autônomo e harmonioso entre os Poderes públicos. Apelamos aos responsáveis pelos Poderes da República a zelarem pela constitucional independência e harmonia dos mesmos.

As dificuldades econômicas e os problemas sociais exigem a adoção de medidas justas para a sua superação. Contudo, o ônus desse processo não deve jamais recair sobre os mais pobres e fragilizados. É preciso sempre assegurar e defender os direitos dos pobres e dos trabalhadores.

A Esperança e o compromisso com a justiça nos levam a construir a Paz. O povo brasileiro possui capacidade para superar a crise econômica e política. Todos somos convocados a colaborar, num esforço inadiável, para a construção de uma sociedade justa e pacífica, preservando e defendendo a ordem constitucional e rejeitando a violência nas suas variadas formas. O caminho da Esperança e da Paz necessita do diálogo, da não-violência e do efetivo compromisso das instituições democráticas.

Isentos de vinculações partidárias, motivados pelos valores do Evangelho e pelo sentimento democrático inspirado na Constituição, a CNBB continuará, juntamente com outras entidades, a colaborar na importante e urgente tarefa de buscar soluções para o Brasil.

As palavras do Papa Francisco, na sua Mensagem para o 50o Dia Mundial da Paz, hoje celebrado, sirvam de estímulo e orientação: “Desde o nível local e diário até o nível da ordem mundial, possa a não-violência tornar-se o estilo característico das nossas decisões, dos nossos relacionamentos, das nossas ações, da política em todas as suas formas. (…) No ano de 2017, comprometamo-nos, através da oração e da ação, a tornar-nos pessoas que baniram dos seus corações palavras e gestos de violência e a construir comunidades não-violentas que cuidem da casa comum. (…) Todos podem ser artesãos da paz”.

A Paz e a Esperança do Menino Deus nos acompanhem ao longo deste Novo Ano, no qual celebramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, nossa Padroeira!

Feliz Ano Novo!

 

Brasília, 1° de janeiro de 2017

 

Dom Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

 

Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

 

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB

Share